Ansiedade para dormir: veja dicas para evitar

Mudar a forma de pensar e praticar meditação e exercícios físicos são algumas medidas que ajudam a combater a ansiedade para dormir

Quem nunca passou parte da noite acordado refletindo sobre as tarefas e compromissos dos próximos dias? Sem sombra de dúvidas, um dos principais vilões do nosso repouso é a ansiedade para dormir. Por outro lado, quando não descansamos direito passamos a ter problemas de estresse e humor, e isso pode piorar ainda mais a situação, gerando um círculo vicioso. Conheça em detalhes como funciona a relação entre sono e ansiedade e confira algumas dicas para enfrentar o problema.

Por quê temos ansiedade para dormir?

Em primeiro lugar, aqueles com algum grau de ansiedade tendem a ter mais dificuldades na hora do repouso. E são muitos os fatores que podem levar a esse quadro, a começar pela genética. Ou seja, quem tem histórico familiar possui maiores chances de apresentar distúrbios. Além disso, passar por eventos traumáticos e estressantes pode desencadear ansiedade para dormir. Por fim, a forma como a pessoa estrutura seus pensamentos e encara as situações do dia a dia também ajuda a desenvolver o problema.

A falta de sono também gera ansiedade?

Da mesma forma que a ansiedade atrapalha o descanso, o contrário também é verdadeiro. Por exemplo, uma noite mal dormida tem um efeito prejudicial a partir do momento em que começamos a ter um débito de sono cumulativo.

Assim, quando falhamos em fazer a limpeza necessária do cérebro, passam a sofrer estímulos que geram tensão e preocupação. Além disso, a falta de um repouso adequado é fator de risco para uma série de outras questões, desde o aumento da gordura abdominal até a falta de reflexos para dirigir.

Mudança de hábitos e na forma de pensar

Agora que você já sabe  mais sobre as origens e relações do problema, chegou a hora de conhecer dicas que ajudam a reduzir a ansiedade para dormir. Alguns hábitos saudáveis são essenciais para fazer a higiene do sono e ajudar em nosso repouso.

Antes de mais nada, é importante ter uma rotina com horários determinados para dormir e acordar todos os dias. Limitar o uso de cafeína também é de grande ajuda, assim como criar um ambiente propício ao sono. Nesse sentido, procure montar um quarto escuro, silencioso, com temperatura moderada e um colchão confortável. Por fim, desligue aparelhos eletrônicos ao se deitar, faça exercícios físicos regularmente durante o dia e sempre evite trabalhar na cama.

Mas pouco adianta mudar os hábitos e o ambiente se não cuidarmos da nossa saúde mental. Portanto, procure inserir em sua rotina práticas como meditação e terapia. Para completar, ao se deitar, evite fazer um diário mental com os afazeres do dia seguinte. Isso pode se transformar em um gatilho para uma crise de ansiedade. Deixe para pensar na manhã seguinte ao acordar, e reserve os últimos instantes antes de cair no sono para relaxar e focar em coisas positivas, o que irá ajudar a dissipar as pressões imaginárias.

Escreva uma resposta ou comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Artigos Relacionados