Como lidar com barulhos na hora de dormir?

Confira medidas que ajudam a minimizar os ruídos noturnos e saiba identificar quando os barulhos na hora de dormir atrapalham seu sono

Motores, buzinas, alarmes, obras. Quem vive em grandes cidades conhece bem os transtornos gerados pelos barulhos na hora de dormir. Ainda que sejam problemas comuns da metrópole, é possível adotar medidas para diminuir os incômodos. Para isso, é essencial identificar quando eles começam a afetar a qualidade do sono.

Antes de mais nada, é importante entender como os ruídos atuam em nosso organismo quando estamos na cama. Os barulhos impedem que o cérebro saia do estado alerta e, mesmo quando adormecemos com eles, não completamos todas as etapas do repouso. Ou seja, temos dificuldade para alcançar e estabilizar o estágio mais profundo do ciclo de descanso, conhecido como sono reparador.

Desse modo, acordamos no dia seguinte cansados, com reflexos debilitados, limitações de memória, problemas de humor e dificuldades para tomar decisões. Além disso, os distúrbios se tornam ainda mais graves quando somados a fatores como má alimentação, sedentarismo e fadiga emocional.

Como reconhecer o problema?

Para saber o quanto os barulhos na hora de dormir atrapalham seu descanso, observe seu comportamento ao longo da noite. Caso você tenha a sensação de acordar por ouvir algo, é importante manter-se alerta. Da mesma forma, fique atento ao notar sons que dificultem na hora de pegar no sono. Já se você dividir o quarto com alguém, vale pedir ajuda para que essa pessoa identifique os sinais a partir de suas reações.

O que fazer diante dos ruídos noturnos?

Após identificar que os barulhos na hora de dormir realmente afetam seu sono, é possível adotar algumas medidas. Em primeiro lugar, veja se o problema está vindo de dentro ou de fora da sua casa. Se for algo interno, revise portas, maçanetas, alarmes automáticos e secretárias digitais. Repense também a presença de animais. No entanto, caso os incômodos venham da rua, uma boa dica é instalar vidros temperados. Eles isolam melhor a luz e o som e ainda podem ser complementados por itens como espumas alveoladas, placas de isopor e isoladores emborrachados para frestas.

Por fim, em situações mais extremas, nas quais o ambiente é cercado por viadutos, casas de show, comércio 24h, pontos de ônibus e vias férreas, vale recorrer a protetores auriculares. Modelos de lá ou usados na construção civil são os mais indicados. Contudo, é importante deixar claro que essa é a última alternativa junto com a troca dos vidros. Caso nada dê resultado, cogite trocar de endereço. Afinal, um bom sono deve ser sempre prioridade para nossa qualidade de vida.

Escreva uma resposta ou comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Artigos Relacionados